Pages - Menu

Template temporário! Grata pela compreensão!

Ressurgindo, aos poucos, mas indo


E mais uma vez aqui estou eu, ressurgindo das cinzas... óh.. não não, ressurgindo da mais triste ilusão. Não a mais triste de todas, mas para mim a mais triste que já vivi.
Sorte a minha, santa sorte, que tenho meus amigos me apoiando e sei que estou certa, afinal eu sempre estou certa, menos quando erro.
Gostaria de seguir em frente sem olhar para traz, só que não enxergaria o que aprendi e acabaria esquecendo, por este motivo vou sim me lembrar de cada momento, espero que não com tristeza, mas sim com algum sentimento ainda não decifrado, e começar o ano de 2010 em agosto, meio tarde não? Antes tarde do que nunca, fato.
Este dia 1° de agosto será marcante para mim, o dia em que estou arrancando aquilo que me faz mal -o bem só quando quis- aquilo que é meu veneno -e a minha cura- mas morri e renasci, purificando meus sentimentos, aguçando meus pensamentos, inovando minha forma de viver.
Vou ter mais o que explicar no fim de tudo, mais justificativas, coisas vãs e fúteis que passaram despercebidas por mim, e as vezes contam para alguém que também passou sem significado pela minha vida, afinal esse é o preço por herdar a falta de concentração, lembro apenas das coisas marcantes para mim, que egoísmo, eu sei, só que não é algo controlável, é mais forte do que eu.
Então, estou sim chateada, iludida, e magoada.
Apenas não vou resmungar mais do que isto, pois muitos e muitos e muitos mesmo me avisaram que isso aconteceria, até minha alma, minha linda alma -te amo alma- me disse isso, eu apenas quis agir com o coração, e é aí que o ser humano se ferra.
Coração, você é tão astuto, me cega e me faz pensar e fazer as loucuras indesejáveis pelos portadores da razão, ou realidade.
Quero muito me arrepender de ter lhe conhecido garota, mas isso não me convém.
Luto em pensar que tudo acontece por um motivo, e espero ter lhe ensinado algo também.
Sim, é nesse 1° de agosto que vou recomeçar minha vida, não totalmente, pois -aleluia irmões- não lhe dei tudo de mim, então, sim, eu sou melhor do que aquilo que você vivenciou, e poderia ter tido mais, só que agora não importa, e você também não merece néh... ah eu to revoltada agora shaushusahu.
O que me consola, além de tudo o mais, é que não ficou comigo para me iludir -bem que você queria- e nem para me magoar -inevitável estando com você-.
Por isso agora sou livre para ir e viver como acho melhor, e estou feliz com isto.
Já tenho uma noção de como quero ser, e ressurgir da ilusão surti mais efeito do que das cinzas, afinal o gosto não é tão amargo e me capacita lembrar o que houve com maior precisão.
Acho que o trauma já está começando a se ‘destraumar’.